Manifestar interesse

Informação sobre o curso

  • Duração300.0 horas
  • Condições de Inscrição

    Adultos + 18 e até 65 anos.
    Desempregados inscritos há +12 meses no Centro de Emprego.
    Desempregados há menos de 12 meses , desde que detentores de habilitações inferiores ao ensino secundário.

  • Objectivo Geral

    Conhecer e identificar:

    • a gestão da empresa agrícola;
    • a proteção ambiental, tratamento e eliminação de efluentes e resíduos da exploração;
    • a cultura de arvenses em modo de produção biológico;
    • a cultura de hortícolas comestíveis - família das Rosáceas (morango) e família das Asteráceas (alface);
    • a contabilidade agrícola simplificada; 
    • a segurança e saúde no trabalho agrícola, e também em situações epidémicas/pandémicas;
    • teletrabalho

  • Objectivos Específicos

    UFCD 2889 - Gestão da empresa agrícola

    • Distinguir as diferentes fases do ciclo de gestão.
    • Caracterizar a empresa agrícola, os fatores de produção e os sistemas de custos a utilizar na gestão.
    • Aplicar técnicas simplificadas de cálculo e orçamentação, como instrumentos de planeamento e controlo de gestão simplificados.

    UFCD 6279 - Proteção ambiental, tratamento e eliminação de efluentes e resíduos da exploração

    • Identificar os princípios gerais de proteção e melhoria do ambiente.
    • Identificar os principais agentes de poluição criada pelas explorações agrícolas.
    • Reconhecer a legislação relativa à proteção do ambiente e à produção e tratamento dos efluentes e resíduos nas explorações agrícolas.
    • Aplicar as técnicas de tratamento e eliminação dos efluentes e resíduos de uma exploração agrícola.
    • Identificar os principais riscos e as normas de segurança, higiene e saúde no trabalho, no tratamento e eliminação de efluentes e resíduos da exploração.

    UFCD 6298 - Cultura de arvenses em modo de produção biológico

    • Identificar as técnicas e operações culturais das culturas arvenses em Modo de Produção Biológico.
    • Executar as operações culturais inerentes à instalação, condução e manutenção e colheita das culturas arvenses em Modo de Produção Biológico.
    • Identificar as normas relativas ao controlo, certificação e rotulagem dos produtos.

    UFCD 6306 - Cultura de hortícolas comestíveis - Família das Rosáceas (morango)

    • Efectuar as operações inerentes à instalação, manutenção, condução e colheita de culturas hortícolas da família das Rosáceas, segundo os princípios de Proteção Integrada.

    UFCD 6331 - Cultura de hortícolas comestíveis em modo de produção integrada - Família das Asteráceas (alface)

    • Efectuar as operações inerentes à instalação, manutenção, condução e colheita de culturas hortícolas da família das asteráceas em Modo de Produção Integrada.

    UFCD 6363 - Contabilidade agrícola simplificada

    • Realizar a contabilidade de uma empresa agrícola através do preenchimento dos cadernos da RICA (Rede de Informação de Contabilidade Agrícola).

    UFCD 6366 - Segurança e saúde no trabalho agrícola

    • Identificar os principais riscos no trabalho agrícola.
    • Reconhecer a legislação relativa à segurança, higiene e saúde no trabalho agrícola.
    • Utilizar os equipamentos de proteção individual nas diferentes operações e atividades agrícolas.
    • Aplicar as normas de segurança, higiene e saúde na execução dos trabalhos agrícolas.

    UFCD 10746 - Segurança e Saúde no Trabalho – situações epidémicas/pandémicas

    • Identificar o papel e funções do responsável na empresa/organização pelo apoio aos Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho na gestão de riscos profissionais em situações de epidemias/pandemias no local de trabalho.
    • Reconhecer a importância das diretrizes internacionais, nacionais e regionais no quadro da prevenção e mitigação de epidemias/pandemias no local de trabalho e a necessidade do seu cumprimento legal.
    • Apoiar os Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho na implementação do Plano de Contingência da organização/empresa, em articulação com as entidades e estruturas envolvidas e de acordo com o respetivo protocolo interno, assegurando a sua atualização e implementação.
    • Apoiar na gestão das medidas de prevenção e proteção dos trabalhadores, clientes e/ou fornecedores, garantindo o seu cumprimento em todas as fases de implementação do Plano de Contingência, designadamente na reabertura das atividades económicas.

    UFCD 10759 - Teletrabalho

    • Reconhecer o enquadramento legal, as modalidades de teletrabalho e o seu impacto para a organização e trabalhadores/as.
    • Identificar o perfil e papel do/a teletrabalhador/a no contexto dos novos desafios laborais e ocupacionais e das políticas organizacionais.
    • Identificar e selecionar ferramentas e plataformas tecnológicas de apoio ao trabalho remoto.
    • Adaptar o ambiente de trabalho remoto ao regime de trabalho à distância e implementar estratégias de comunicação, produtividade, motivação e de confiança em ambiente colaborativo.
    • Aplicar as normas de segurança, confidencialidade e proteção de dados organizacionais nos processos de comunicação e informação em regime de teletrabalho.
    • Planear e organizar o dia de trabalho em regime de teletrabalho, assegurando a conciliação da vida profissional com a vida pessoal e familiar.

  • Metodologia

    Organização de sessões teórico-práticas de acordo com metodologias expositivas, através da apresentação dos conteúdos e temáticas.
    Nas diversas sessões a metodologia activa será desenvolvida através da aplicação de propostas de trabalho que permitam a análise e reflexão de estudos de casos, Brainstorming’s e Role Play’s de forma a potenciar a aprendizagem pela utilização prática da linguagem.

  • Conteúdos Programáticos

    UFCD 2889 - Gestão da empresa agrícola

    • Gestão Agrícola
      • Objectivos como ferramenta de gestão/ciclo de gestão
      • Empresa agrícola
      • Centro de análise ou responsabilidade
      • Estratégias empresariais
      • Estratégias de negócio
    • Fatores de produção
      • Identificação dos fatores de produção de uma empresa agrícola
      • Custo anual - capital fixo inanimado e benfeitorias
    • Classificação de custos e proveitos
      • Proveito
      • Custo
      • Custo total e custo unitário
      • Custo afundado
    • Ciclos económicos, financeiros e de tesouraria
      • Realidade económica, financeira e de tesouraria
      • Utilidade
    • Métodos e técnicas de custeio
      • Sistema de custeio
      • Métodos contabilísticos
    • Indicadores de rendimentos e limiares
      • Resultados económicos da actividade
      • Margem total e unitária
      • Limiares de rendibilidade e de encerramento
      • Orçamento de substituição
      • Fatores críticos
    • Ferramentas de controlo
      • Plano ou orçamento de tesouraria
      • Serviço de dívida a curto prazo
      • Gestão do risco
      • Gestão por comparação

    UFCD 6279 - Proteção ambiental, tratamento e eliminação de efluentes e resíduos da exploração

    • Proteção e melhoria do ambiente
      • Conceito de ecologia
      • Conceito de população, habitat, comunidade biótica e ecossistema
      • Composição e funcionamento de ecossistemas
      • O Homem como agente modificador do sistema
      • Código de Boas Práticas Agrícolas
      • Conservação da natureza e gestão de recursos
      • Noção de ambiente
      • Poluição e saúde ambiental
      • Enquadramento legal
      • Medidas de proteção da água e do solo
    • Efluentese resíduos produzidos pelas explorações
      • Tipo de efluentes
      • Tipo de resíduos
      • Poluição provocada pelas explorações agrícolas
      • Poluição provocada pelas explorações pecuárias
      • Poluição provocada pelas explorações florestais
      • Legislação aplicável
    • Tratamento e eliminação de efluentes e de resíduos
      • Diferentes efluentes da exploração
      • Quantidade, composição química e impacto dos efluentes no ambiente
      • Armazenamento dos efluentes
      • Valor fertilizante dos efluentes
      • Valor económico dos efluentes e sua aplicação
      • Técnicas de tratamento dos resíduos e dos efluentes
      • Técnicas de eliminação dos resíduos e dos efluentes
      • Compostagem
      • Impacto ambiental
      • Enquadramento legal e código de boas práticas
      • Licenciamento e plano de gestão de efluentes
    • Boas práticas de higiene e segurança no trabalho agrícola

    UFCD 6298 - Cultura de arvenses em modo de produção biológico

    • Introdução ao Modo de Produção Biológico (MPB)
    • Técnicas de preparação do solo aplicando os princípios de Modo de Produção Biológico
    • Formas e métodos de drenagem e conservação do solo
    • Disponibilidade e qualidade da água
    • Instalação do sistema de rega
    • Fertilidade e fertilização do solo
      • Avaliação do estado de fertilidade do solo, atividade biológica do solo e importância da matéria orgânica
      • Compostagem
      • Preparação e aplicação dos produtos necessários para a fertilização e correção do solo, autorizados e homologados para MPB
      • Cobertura do solo
      • Reconversão cultural
      • Colheita de amostras – água, terra e plantas
      • Adubações de fundo e cobertura
      • Rega e fertirrigação
      • Excesso de nitratos no solo e nos alimentos
    • Protecção das culturas arvenses
      • Protecção fitossanitária
      • Principais pragas e doenças – ciclos, inimigos naturais, biologia, métodos de previsão, estratégias e meios de protecção
      • Fauna auxiliar – métodos de identificação, quantificação e preservação
      • Meios de luta permitidos – luta genética, cultural, biológica, biotécnica, química e outros
      • Meios de controlo de pragas doenças, perturbações fisiológicas e de infestantes
      • Medidas culturais preventivas
      • Gestão das adventícias (infestantes)
      • Produtos fitofarmacêuticos (PF) autorizados
      • Finalidade, eficácia e efeitos secundários dos PF
      • Cálculo de quantidades e débitos
    • Técnicas e operações de colheita
      • Determinação da época e do momento da colheita de acordo com os fins a que se destina a produção
      • Procedimentos a observar na colheita
      • Medidas profiláticas na conservação, durante e após a colheita
    • Técnicas e operações de armazenamento e conservação, de acordo com o destino da produção
    • Comercialização dos produtos em Modo de Produção Biológico
    • Controlo e certificação
    • Conversão para MPB
    • Operações culturais com máquinas nas diferentes fases culturais
    • Boas práticas de segurança, higiene e saúde no trabalho

    UFCD 6306 - Cultura de hortícolas comestíveis - Família das Rosáceas (morango)

    • Rosáceas
      • Importância económica e regiões de maior produção
      • Principais países produtores e consumidores
    • Botânica e fisiologia das plantas
    • Agro-ecossistema das Rosáceas
    • Características das culturas e variedades utilizadas
    • Exigências edafoclimáticas
      • Solo - textura/estrutura, drenagem, pH, salinidade
      • Clima - temperaturas, humidade relativa, luminosidade, dióxido de carbono
      • Água - água para rega, conservação da água, zonas sensíveis e vulneráveis
    • Instalação da cultura
      • Sistemas de cultivo – ar livre e sob-abrigo, no solo e sem solo
      • Abrigos materiais, coberturas, dimensões e instalação
      • Épocas de sementeira
      • Escolha do local
      • Rotações, sucessões e afolhamentos
      • Instalação do sistema de forçagem e rega
      • Rega e drenagem
      • Preparação do solo
      • Fertilização
    • Instalação da cultura
      • Sementeira/plantação/transplantação
      • Instalação do sistema de tutoragem
      • Sistema de propagação
    • Condicionamento ambiental dos abrigos
    • Manutenção e condução da cultura
      • Cuidados pós-plantação
      • Rega e fertirrigação
      • Técnicas culturais
    • Pragas das Rosáceas (ácaros, afídeos, alfinetes, cucurlionídeos, lagartas, lepidópteros, nitidulídeos, nemátodos, scutigerela e tripés)
      • Sistemática e morfologia
      • Bioecologia
      • Estragos e prejuízos
      • Estratégia de proteção – monitorização
        • - Estimativa do risco e nível económico de ataque (NEA)
        • - Meios de luta - luta cultural (rotações e outras práticas culturais); luta biológica (inimigos naturais); luta química (considerações em relação às precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais); outros meios de luta
    • Fauna Auxiliar
      • Características identificativas dos grupos mais importantes
      • Métodos de quantificação
      • Utilização de auxiliares
      • Selecção dos produtos fitofarmacêuticos (eficácia e características toxicológicas) e efeitos secundários (resistência, toxicidade para: Homem, auxiliares e outros organismos, nomeadamente abelhas, aves, fauna selvagem e organismos aquáticos)
      • Preservação e incremento da fauna auxiliar e medidas que fomentem a biodiversidade
      • Condições favoráveis à criação de auxiliares
    • Doenças (sintomatologia; biologia e epidemiologia; breves noções sobre métodos de detecção; importância dos estragos e prejuízos) – micoses, bacterioses, viroses
      • Estratégia de proteção – condições favoráveis à doença e meios de luta
      • Doenças não parasitárias – acidentes fisiológicos e carências
    • Infestantes
      • Principais infestantes das Rosáceas
      • Aspectos da biologia e propagação
      • Sistemas de manutenção do solo e seu reflexo no controlo de infestantes
      • Estratégias no combate às infestantes – luta química e outros
    • Aplicação de produtos fitofarmacêuticos
      • Selecção de equipamento e de EPI
      • Boa Prática Agrícola na aplicação de produtos fitofarmacêuticos
    • Colheita, normalização, embalagem e conservação
    • Caderno de campo da cultura e acompanhamento de pragas, fauna auxiliar, doenças e infestantes a nível da parcela
    • Boas práticas de higiene e segurança no trabalho agrícola

    UFCD 6331 - Cultura de hortícolas comestíveis em modo de produção integrada - Família das Asteráceas (alface)

    • Asteráceas
      • Importância económica e regiões de maior produção
      • Principais países produtores e consumidores
    • Botânica e fisiologia das plantas
    • Agro-ecossistema das asteráceas
    • Características das culturas e variedades utilizadas
    • Exigências edafoclimáticas
      • Solo - textura/estrutura, drenagem, pH, salinidade
      • Clima - temperaturas, humidade relativa, luminosidade, dióxido de carbono
      • água - Água para rega, conservação da água, zonas sensíveis e vulneráveis
    • Instalação da cultura
      • Sistemas de cultivo – ar livre e sob-abrigo, no solo e sem solo
      • Abrigos materiais, coberturas, dimensões e instalação
      • Épocas de sementeira e escolha do local
      • Rotações, sucessões e afolhamentos
      • Instalação do sistema de forçagem e rega
      • Rega e drenagem – necessidades, técnicas, equipamentos, programação
      • Preparação e manutenção do solo – estratégias de conservação, processos de mobilização, máquinas de mobilização
      • Fertilização – seleção de fertilizantes, aplicação e máquinas de distribuição
      • Sementeira/plantação/transplantação – densidades, máquinas de sementeira/plantação
      • Instalação do sistema de tutoragem
      • Sistema de propagação
    • Condicionamento ambiental dos abrigos
    • Manutenção e condução da cultura
      • Cuidados pós-plantação
      • Rega e fertirrigação
      • Técnicas culturais
    • Pragas das asteráceas (afídeos, larvas mineiras, lesmas e caracóis, nemátodos, nóctuas, ratos e tripes)
      • Sistemática e morfologia
      • Bioecologia
      • Estragos e prejuízos
      • Estratégia de proteção – monitorização
        • - Estimativa do risco e nível económico de ataque (NEA)
        • - Meios de luta - luta cultural (rotações e outras práticas culturais); luta biológica (inimigos naturais); luta química (considerações em relação às precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais); outros meios de luta
    • Fauna Auxiliar
      • Características identificativas dos grupos mais importantes, métodos de quantificação, utilização de auxiliares
      • Seleção dos produtos fitofarmacêuticos (eficácia e características toxicológicas) e efeitos secundários (resistência, toxicidade para: Homem, auxiliares e outros organismos, nomeadamente abelhas, aves, fauna selvagem e organismos aquáticos)
      • Preservação e incremento da fauna auxiliar e medidas que fomentem a biodiversidade
      • Condições favoráveis à criação de auxiliares
    • Doenças (sintomatologia; biologia e epidemiologia; breves noções sobre métodos de detecção; importância dos estragos e prejuízos) – micoses, bacterioses, viroses
      • Estratégia de proteção – condições favoráveis à doença e meios de luta
      • Doenças não parasitárias – acidentes fisiológicos e carências
    • Infestantes
      • Principais infestantes das asteráceas e aspetos da biologia e propagação
      • Sistemas de manutenção do solo e seu reflexo no controlo de infestantes
      • Estratégias no combate às infestantes – luta química e outros
    • Aplicação de produtos fitofarmacêuticos
      • Seleção de equipamento e de EPI
      • Boa Prática Agrícola na aplicação de produtos fitofarmacêuticos
    • Caderno de campo da cultura de acompanhamento e registo das práticas culturais e pragas, fauna auxiliar, doenças e infestantes a nível da parcela
    • Colheita, normalização, embalagem e conservação
    • Qualidade, controlo, certificação e rotulagem
    • Boas práticas de higiene e segurança no trabalho agrícola

    UFCD 6363 - Contabilidade agrícola simplificada

    • Contabilidade Agrícola
      • Noções básicas de contabilidade – conceito de balanço, inventário, avaliação dos bens, depreciação e investimentos
      • Conta de exploração
      • Custos variáveis e custos fixos
      • Despesas e receitas eventuais/extraordinárias
      • Margem bruta e margem líquida
    • Tipos de contabilidade agrícola
    • Cadernos de contabilidade agrícola simplificada (RICA – Rede de Informação de Contabilidade Agrícola)
      • Modelo I (Inventário de bens imobilizados e empréstimos)
      • Modelo II (Registos diários e apuramento de resultados)
    • Utilização da contabilidade para a gestão da empresa
      • Tratamento e análise de informação
      • Indicadores de gestão
      • Gestão da estrutura produtiva

    UFCD 6366 - Segurança e saúde no trabalho agrícola

    • Segurança, higiene e saúde no trabalho agrícola
      • Problemática da prevenção e segurança no trabalho agrícola
      • Caracterização do número de acidentes, suas consequências e causas
      • Doenças profissionais
    • Legislação em vigor
      • Directivas Europeias
      • Legislação nacional
    • Princípios gerais de prevenção
    • Fatores de risco no trabalho
      • Agentes químicos, físicos e biológicos
    • Principais fatores de risco no trabalho agrícola, pecuário e florestal
      • Movimentação manual de cargas
      • Instalações agrícolas
      • Ruídos e vibrações
      • Exposição e manipulação de substâncias químicas, corrosivas e alergénicas
      • Incêndios em instalações
      • Incêndios florestais
      • Utilização dos produtos fitofarmacêuticos
      • Condução, operação e utilização de máquinas agrícolas e florestais
      • Exposição ao sol
      • Exposição a temperaturas elevadas
      • Trabalho pecuário
      • Trabalho florestal
    • Equipamentos de Proteção Individual (EPI)
      • EPI para aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos
      • EPI para trabalho florestal
      • EPI para trabalhos agrícolas
      • EPI para trabalhos pecuários
    • Sinalização de segurança
    • Doenças profissionais
      • Actividades com maior incidência de doenças profissionais
      • Prevenção de doenças profissionais
    • Higiene no trabalho
      • Normas de higiene no posto/local de trabalho
      • Normas de higiene pessoal
    • Prevenção de acidentes e doenças
      • Estudo das características e riscos de cada posto de trabalho
      • Identificação de EPI necessário
      • Obrigatoriedade de cumprir as regras de segurança
      • Sinalização dos riscos
      • Plano de prevenção e de emergência

    UFCD 10746 - Segurança e Saúde no Trabalho – situações epidémicas/pandémicas

    • Papel do responsável pelo apoio aos Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho na gestão de riscos profissionais em cenários de exceção
      • Deveres e direitos dos empregadores e trabalhadores na prevenção da epidemia/pandemia
      • Funções e competências – planeamento, organização, execução, avaliação
      • Cooperação interna e externa – diferentes atores e equipas
      • Medidas de intervenção e prevenção para trabalhadores e clientes e/ou fornecedores – Plano de Contingência da empresa/organização (procedimentos de prevenção, controlo e vigilância em articulação com os Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho da empresa, trabalhadores e respetivas estruturas representativas, quando aplicável)
      • Comunicação e Informação (diversos canais) – participação dos trabalhadores e seus representantes
      • Auditorias periódicas às atividades económicas, incluindo a componente comportamental (manutenção do comportamento seguro dos trabalhadores)
      • Recolha de dados, reporte e melhoria contínua
    • Plano de Contingência
      • Legislação e diretrizes internacionais, nacionais e regionais
      • Articulação com diferentes estruturas – do sistema de saúde, do trabalho e da economia e Autoridades Competentes
      • Comunicação interna, diálogo social e participação na tomada de decisões
      • Responsabilidade e aprovação do Plano
      • Disponibilização, divulgação e atualização do Plano (diversos canais)
      • Política, planeamento e organização
      • Procedimentos a adotar para casos suspeitos e confirmados de doença infeciosa (isolamento, contacto com assistência médica, limpeza e desinfeção, descontaminação e armazenamento de resíduos, vigilância de saúde de pessoas que estiveram em estreito contacto com trabalhadores/as infetados/as)
      • Avaliação de riscos
      • Controlo de riscos – medidas de prevenção e proteção
        • - Higiene, ventilação e limpeza do local de trabalho
        • - Higiene das mãos e etiqueta respiratória no local de trabalho ou outra, em função da tipologia da doença e via(s) de transmissão
        • - Viagens de caráter profissional, utilização de veículos da empresa, deslocações de/e para o trabalho
        • - Realização de reuniões de trabalho, visitas e outros eventos
        • - Deteção de temperatura corporal e auto monitorização dos sintomas
        • - Equipamento de Proteção Individual (EPI) e Coletivo (EPC) – utilização, conservação, higienização e descarte
        • - Distanciamento físico entre pessoas, reorganização dos locais e horários de trabalho
        • - Formação e informação
        • - Trabalho presencial e teletrabalho
      • Proteção dos trabalhadores mais vulneráveis e grupos de risco – adequação da vigilância
    • Revisão do Plano de Contingência, adaptação das medidas e verificação das ações de melhoria
    • Manual de Reabertura das atividades económicas
      • Diretrizes organizacionais – modelo informativo, fases de intervenção, formação e comunicação
      • Indicações operacionais – precauções básicas de prevenção e controlo de infeção, condições de proteção antes do regresso ao trabalho presencial e requisitos de segurança e saúde no local de trabalho
      • Gestão de riscos profissionais – fatores de risco psicossocial, riscos biomecânicos, riscos profissionais associados à utilização prolongada de EPI, riscos biológicos, químicos, físicos e ergonómicos
      • Condições de proteção e segurança para os consumidores/clientes
      • Qualidade e segurança na prestação do serviço e/ou entrega do produto – operação segura, disponibilização de EPI, material de limpeza de uso único, entre outros, descontaminação
      • Qualidade e segurança no manuseamento, dispensa e pagamento de produtos e serviços
      • Sensibilização e promoção da saúde – capacitação e combate à desinformação, saúde pública e SST
      • Transformação digital – novas formas de trabalho e de consumo

    UFCD 10759 - Teletrabalho

    • Teletrabalho
      • Conceito e caracterização em contexto tradicional e em cenários de exceção
      • Enquadramento legal, regime, modalidades e negociação
      • Deveres e direitos dos/as empregadores/as e teletrabalhadores
      • Vantagens e desafios para os/as teletrabalhadores e para a sociedade
    • Competências do/a teletrabalhador/a
      • Competências comportamentais e atitudinais – capacidade de adaptação à mudança e ao novo ambiente de trabalho, automotivação, autodisciplina, capacidade de inter-relacionamento e socialização a distância, valorização do compromisso e adesão ao regime de teletrabalho
      • Competências técnicas – utilização de tecnologias e ferramentas digitais, gestão do tempo, gestão por objetivos, ferramentas colaborativas, capacitação e literacia digital
    • Pessoas, produtividade e bem-estar em contexto de teletrabalho
      • Gestão da confiança
        • - Promoção dos valores organizacionais e valorização de uma missão coletiva
        • - Acompanhamento permanente e reforço de canais de comunicação (abertos e transparentes)
        • - Partilha de planos organizacionais de ajustamento e distribuição do trabalho e disseminação de boas práticas
        • - Identificação de sinais de alerta e gestão dos riscos psicossociais
      • Gestão da distância
        • - Sensibilização, capacitação e promoção da segurança e saúde no trabalho
        • - Reorganização dos locais e horários de trabalho
        • - Equipamentos, ferramentas, programas e aplicações informáticas e ambientes virtuais (trabalho colaborativo)
        • - Motivação e feedback
        • - Cumprimento dos tempos de trabalho (disponibilidade contratualizada)
        • - Reconhecimento das exigências e dificuldades associadas ao trabalho remoto
        • - Gestão da eventual sobreposição do trabalho à vida pessoal
        • - Controlo e proteção de dados pessoais
        • - Confidencialidade e segurança da informação e da comunicação
        • - Assistência técnica remota
      • Gestão da informação, reuniões e eventos (à distância e/ou presenciais)
      • Formação e desenvolvimento de novas competências
      • Transformação digital – novas formas de trabalho
    • Desempenho profissional em regime de teletrabalho
      • Organização do trabalho
      • Ambiente de trabalho – iluminação, temperatura, ruído
      • Espaço de e para o teletrabalho
      • Mobiliário e equipamentos informáticos – condições ergonómicas adaptadas ao novo contexto de trabalho
      • Pausas programadas
      • Riscos profissionais e psicossociais
        • - Salubridade laboral, ocupacional, individual, psíquica e social
        • - Avaliação e controlo de riscos
        • - Acidentes de trabalho
      • Gestão do isolamento

Manifestar interesse